O que são varizes?

 

As varizes são veias superficiais dilatadas e, às vezes, tortuosas visualizadas principalmente nos membros inferiores. O sexo feminino é o mais afetado, com uma prevalência significante nos dias atuais. Essas veias apresentam alterações funcionais, especialmente nas suas válvulas, levando a alterações no fluxo do sangue (refluxo). Diveras causas aparentemente estão envolvidas e alguns fatores podem agravar o quadro.

O que elas podem causar?

 

As varizes podem levar ao desconforto estético, atualmente uma das principais queixas no consultório de angiologia e cirurgia vascular. Podem levar também a diversos outros sintomas, como dor, sensação de peso, dormência, formigamento e inchaço, já caracterizando a insuficiência venosa crônica. Nos estágios mais avançados, podem ocorrer manchas na pele, ressecamento, coçeira, espessamento da pele junto ao tornozelo, inflamação e vermelhidão e perda de pêlos. Na sua última fase, pode surgir a úlcera venosa, doença com impacto importante sobre a qualidade de vida. Podem ocorrer também inflamação das veias mais dilatadas (tromboflebite) e sangramento pelas varizes quando se rompem (varicorragia). Não há correlação direta entre varizes e trombose venosa profunda.

 

Os sintomas geralmente se agravam à medida que surgem varizes mais calibrosas ou segmentos maiores de refluxo nas veias superficiais.

O que é refluxo?

 

O sangue que chega às pernas através das artérias é impulsionado por cada batimento do coração. Para o sangue retornar ao coração, ele flui através das veias, sem que haja pressão gerada por uma bomba. Quando estamos de pé, esse fluxo é ainda mais complicado, já que o sangue tem que vencer a ação da gravidade para subir das pernas até o coração. Quando a nossa musculatura das pernas se contrai, o fluxo de sangue é impulsionado com baixa pressão e se desloca um pouco para cima. Para evitar que o sangue desça novamente, ou seja, haja refluxo, existem válvulas no interior das veias, que se fecham quando o sangue tenta retornar. Quando há algum comprometimento desse mecanismo, a veia passa a ter refluxo e o seu funcionamento fica prejudicado.

E esse refluxo pode acometer qualquer veia?

 

Nossas veias das pernas, tanto profundas quanto superficiais, têm esse sistema de válvulas. No caso das varizes, as veias superficiais ou a junção delas com as veias profundas é que estão acometidas. Por exemplo, a válvula na junção da veia safena (superficial) com a veia femoral (profunda) pode estar acometida, gerando um refluxo importante na veia safena.

Quais as diferenças entre veias profundas, superficiais e perfurantes?
 
As veias profundas são veias calibrosas, nas quais um grande volume de sangue passa no interior delas. São profundas porque estão situadas geralmente abaixo da camada que reveste os músculos. A maior preocupação em relação a essas veias é a trombose venosa profunda, doença potencialmente grave que pode levar a embolia pulmonar e à sequelas nos membros infeirores.
 
As veias superficiais são veias menos calibrosas e localizadas abaixo da pele. Estas são as veias mais aparentes e, quando se tornam varizes, podem ficar salientes, tortuosas e com a coloração mais acentuada. Existem 2 veias superficiais mais importantes: a safena magna (interna) e a safena parva (externa). A safena magna extende-se pela face interna da coxa e da perna desde o tornozelo até a virilha e recebe o sangue vindo de diversas outras veias superficiais nesse trajeto. A safena parva localiza-se na parte posterior da perna até próximo a articulação do joelho. Essas 2 veias geralmente possuem, no seu deságue, uma comunicação direta com o sistema profundo.
 
Por fim, as veias perfurantes são veias que comunicam veias superficiais às veias profundas nas mais diferentes regiões da perna e coxa, perfurando a fáscia que envolve os músculos.
Então, como é feito o tratamento das varizes?
 
Infelizmente, varizes não tem cura. Existem diversos fatores responsáveis pelo surgimento de novas varizes que ainda não estão bem elucidados e ainda não têm como ser resolvidos. Porém, o tratamento das varizes é fundamental para melhora dos sintomas e para impedir a progressão dos estágios clínicos da doença venosa, especialmente evitar o surgimento de úlceras.
 
Para ser eficaz, o tratamento das varizes deve priorizar a interrupção dos pontos de refluxo, especialmente aqueles com relação com o sistema profundo (junções safeno-femoral e safeno-poplítea e veias perfurantes). Além disso, devem ser tratadas os segmentos de veias acometidas por esse refluxo. Diversos métodos estão disponíveis e cada um têm uma indicação, dependendo da veia acometida. Nas sessões seguintes ("Qual o melhor tratamento para os meus vasinhos?" e "Tenho varizes bem grossas! Como posso tratá-las?" busco esclarecer as principais dúvidas em relação ao tratamento.
 
Qual o melhor tratamento para os meus vasinhos?
 
Tenho varizes bem grossas! Como posso tratá-las?